O efeito da massagem infantil no vínculo afetivo entre mãe e filho (parte 1 de 3)


A teoria sobre a formação do vínculo materno centra-se na análise das respostas oferecidas pela mãe às necessidades físicas e emocionais do bebé, especialmente no primeiro ano de vida após o parto. O vínculo materno é um laço afetivo único que começa a formar-se desde cedo, ainda durante a gravidez, e estende-se para toda a vida. É um elemento chave no processo de adaptação da mulher ao papel de mãe, no desempenho do qual ela constrói um relacionamento de cuidado, amor e carinho para com o filho. Quanto mais consistente for a relação, maior é o sentimento de confiança gerado no bebé e maior é a probabilidade dele viver uma vida física, emocional e espiritualmente saudável.

A mãe, enquanto cuidadora principal, é o agente primário na construção do vínculo materno, assumindo, portanto, um papel central no desenvolvimento equilibrado do bebé. Uma relação desajustada entre mãe e filho pode desencadear problemas graves aos níveis comportamental, psicológico e de desenvolvimento geral da criança. A formação de uma ligação afetiva sólida (entre mãe e filho) é aceite, por isso, como um requisito fundamental para o adequado desenvolvimento do bebé e para a integração harmoniosa dele no mundo exterior.

Desde os primeiros dias de vida, e ao longo de toda a infância, o toque e o contacto pele com pele são de grande importância para que a criança forme a sua personalidade, crie hábitos e perceba o ambiente que a rodeia. A estimulação precoce e adequada do sentido do tacto influencia positivamente o desenvolvimento psicológico do bebé e fortalece o vínculo materno, contribuindo, inclusive, para aumentar a confiança da mãe na fase da amamentação.

O estabelecimento do vínculo materno depende essencialmente de dois aspetos: (1) a interação entre a mãe e o bebé e (2) o contacto (toque) entre eles. O toque é uma forma de comunicação natural entre os seres humanos e a massagem é a decorrência metodizada dessa aptidão. A massagem infantil surge como uma linguagem privilegiada para a mãe comunicar com o bebé. É segura, simples e de fácil aplicação. De acordo com alguns investigadores, mães que faziam massagem nos seus bebés prematuros conseguiam interagir mais facilmente com eles. A massagem infantil não só encoraja a interação entre mãe e filho, como também acalma o choro e faz com que a criança tenha períodos mais prolongados de sono. Outros benefícios, relacionados com o ganho de peso e o desenvolvimento motor, foram relatados em estudos realizados com bebés prematuros.

Fonte Gürol A, Polat S (2012). The effects of baby massage on attachment between mother and their infants. Asian Nursing Research, 6, 35-41.

#bemestar #massagem #infantil #massageminfantil #maternindade #toque #saúde #vínculomaterno #bebé

18 visualizações

COIMBRA | oasis.saude.geral@gmail.com |934509893

 

2017 por OÁSIS SAÚDE

  • Facebook
Kriscer Associação
Dynamic gym
Kriscer Associação